Dossiê da TPM: 8 coisas que você precisa saber sobre tensão pré-menstrual

São mais de 200 sintomas, sendo que 90% das mulheres podem apresentar ou manifestar pelo menos um deles.


Por Whomen'sHealth Brasil em 20/06/2018 às 22:53 hs

Quem nunca passou por uma situação de estresse, tristeza ou nervoso e logo depois colocou a culpa na TPM? Se você já fez isso, fique tranquila, porque por mais que sejam muitas vezes tratadas como frescura, essas alterações de humor de fato acontecem com as mulheres, em diferentes intensidades, segundo Érica Mantelli, ginecologista (SP).

Para entendermos mais sobre as mudanças que seu corpo enfrenta todo mês, a profissional listou 8 informações importantes sobre a tensão pré-menstrual.

O que você precisa saber sobre TPM

1. Sete em cada 10 mulheres têm TPM.

2. São mais de 200 sintomas, sendo que 90% das mulheres podem apresentar ou manifestar pelo menos um deles.

3. Alterações de humor como irritabilidade, agressividade e choro fácil, além de sonolência, insônia, aumento ou diminuição do apetite e inchaço, são os sintomas mais comuns.

4. O tempo de duração da TPM varia de 7 a 10 dias antes da menstruação, e segue até o fim dela.

5. Se a mulher apresentar sintomas de TPM frequentemente após o término, é recomendado buscas ajuda de um profissional, porque possivelmente é um problema mais sério.

6. O uso excessivo de bebidas alcoólicas podem intensificar em até 80% os sintomas durante o período pré-menstrual.

7. Ela não diminui a libido da mulher. “Quando ocorrem as oscilações de humor, a mulher pode ficar com a autoestima baixa e, desse modo, sentir-se irritada, o que ocasiona menos vontade para as relações sexuais”, explica ela.

8. A TPM tem tratamento. “Em alguns casos mais graves, ela é tratada com medicamentos. Já nos casos mais simples, é tratada com uma rotina de atividades físicas e uma boa alimentação. Isso ameniza bastante os sintomas”, explica. (Por Ana Paula Ferreira)

BATALHA CONTRA A CÓLICA: 5 TRUQUES PARA ACABAR COM A DOR

Pré-tratamento

“Em alguns casos, anti-inflamatórios com ibuprofeno ou a nimesulida, ingeridos dois ou três dias antes do início da menstruação podem diminuir as dores durante o período menstrual”, diz Márcia Maria Dias, ginecologista do Hospital Samaritano de São Paulo.

Alívio natural

Vá de chá! Esse é o conselho da nutróloga Andreia Guarnieir, de São Paulo, que destaca a infusão como aliada: “De acordo com o Journal of Agricultural and Food Chemistry da Sociedade Química Americana, ingerir de uma a duas xícaras de chá de camomila por dia pode aliviar a cólica menstrual, graças à presença da glicina, aminoácido que reduz espasmos e promove o relaxamento também da musculatura uterina”.

Nada de petiscos

Alimentos com muito sal e alto teor de sódio, como os industrializados, estimulam a retenção hídrica do corpo e pioram o inchaço e os sintomas da TPM. “Diminua o consumo de carboidratos, açúcares e laticínios o máximo que conseguir”, aconselha Ana Luísa Noriler, ginecologista, de São Paulo.

Prato colorido

Já aumentar o consumo de peixes ricos em ômega 3 e oleaginosas, como nozes e castanhas, promove a oferta de lipídios para que o sistema endócrino possa produzir hormônios e ainda libera substâncias relaxantes. “Inhame, cará, vegetais de cor escura, aveia, tofu, banana e beterraba também são ótimos relaxantes musculares naturais”, diz Andreia.

Se tranque no quarto (acompanhada)

A queda de estrogênio também está ligada à redução da serotonina, hormônio do bem-estar. Esse é o momento de exigir mais tempo de preliminares – e com respaldo cientifico. “O estimulo dos mamilos é essencial para garantir uma boa dose de ocitocina, substancia ligada ao prazer e liberada em abundância durante o orgasmo”, diz Ana Luísa.

Por Juliana Vaz



Deixe seu Comentário


 topo

Seja visto por centenas de pessoas diariamente

Cadastre-se agora mesmo em nosso guia comercial, conheça agora mesmo nossos planos !